Adriana Lima Brasil é um site independente. Não temos nenhuma afiliação com a Adriana Lima e nem com seu gerenciamento. Se você possui direito sobre qualquer imagem aqui presente, entre em contato para que possamos retirar. A cópia de nosso conteúdo é altamente proibida.
Adriana Lima vem ao Brasil e concede entrevista ao FFW

Como vocês já sabem, Adriana Lima fez uma passagem relâmpago no Brasil para divulgar a nova coleção de verão da Le Lis Blanc, marca da qual acaba de virar embaixadora. Durante esse pouco tempo que ela passou, concedeu várias entrevistas a algumas revistas brasileiras. Logo abaixo você pode conferir, a entrevista dada ao portal FFW:

Uma das modelos mais bem pagas do mundo, a baiana Adriana Lima passou pelo Brasil para o lançamento da nova coleção da Le Lis Blanc, seu primeiro cliente brasileiro em anos. Adriana mora nos Estados Unidos e tem, desde 2000, um contrato com a Victoria’s Secret – hoje é a principal Angel e porta-voz da marca americana.
Com pele morena, olhos de gato e lábios carnudos, ela é considerada uma das modelos mais bonitas e sexy do mundo, com um faturamento anual de US$ 8 milhões, segundo a “Forbes”.
Na temporada de Inverno 2013, vimos Adriana como há tempos não a víamos: sem o rótulo sexy, de cara limpa e séria, no desfile da Prada, uma das principais marcas de todo o calendário internacional. Mesmo com mais de 10 anos de carreira, ela nunca havia desfilado para a marca italiana. Também desfilou para Marc Jacobs e foi o rosto do perfume Decadence. E a ala mais fashion do mercado passou a chama-la para trabalhos mais independentes, como a capa que fotografou para a revista “Garage”.
Encontramos com Adriana no hotel Fasano, no Rio, para uma conversa de 15 minutos, que na hora virou um papo relâmpago de cinco minutos. Alegre e sorridente, seu sotaque é uma mistura de baiano com americano. Focada, tira fotos com quem pede, conversa com as pessoas, mas sempre de olho no agente, de quem segue os conselhos. Não fala de política ou vida pessoal – quem pergunta algo nesse sentido, leva um fora e pode ter até a entrevista cancelada.
Leia abaixo cinco minutos com Adriana Lima:

Faz algum tempo que você não trabalha no Brasil. Por que?
Na verdade eu vim pra cá há dois ou três anos fazer umas fotos, mas não era para nenhum cliente brasileiro. Geralmente é internacional, mesmo fotografando aqui. Mas estou feliz por voltar e fazer esse trabalho com a Le Lis, uma marca brasileira.

Você diria que foi inesperado receber esse convite então, já que a maior parte dos seus trabalhos são para empresas estrangeiras?
Foi muito legal! Foi inesperado, mas fiquei feliz de estar de volta ao Brasil através de um cliente do meu país.

Você carrega uma imagem de bombshell, mas recentemente voltou a despertar o interesse para trabalhos mais fashion, trabalhando com pessoas como Katie Grand e fazendo desfiles para a Prada e Miu Miu. Você acha que existia algum preconceito com essa imagem super sexy?
Na verdade minha carreira começou com moda de fato. Eu comecei trabalhando com o Steven Meisel, cortei meu cabelo super curto, fotografei pra “Vogue” americana e fiz várias campanhas. Daí, depois que veio a Victoria’s Secret, trouxe junto esse título de sexy. Não me acho e não me sinto sexy, mas se acham que sou, ok, sou sexy então! (risos)

Como é o seu trabalho com a Victoria’s Secret?
Geralmente, sou a pessoa que faz mais Relações Públicas. Entrevistas e a maioria das aberturas de loja sou eu quem faço. Ano passado teve uma parada no trabalho com eles, mas voltei faz um mês. Já fiz umas fotos e um novo comercial que está por vir.

Você virou uma celebridade nos EUA, convidada para participar de programas de grande audiência como Jimmy Kimmel e Jimmy Fallon. Esse reconhecimento reflete no seu dia a dia, chega a incomodar?
Sou uma pessoa super normal. Vou ao parque com minhas filhas, ando no shopping, faço meu mercado, cozinho e me visto normal, não como no trabalho. Sou uma pessoa muito simples. Às vezes, quando me veêm dessa forma, ficam se perguntando: “é ela?”. Até duvidam e muitas vezes nem me reconhecem.

O que você diria que foi um turning point na sua carreira?
Ah, tive vários turning points. Acho que tudo se encaixa e se conecta. De uma coisa vem a outra e sou grata por tudo, não só uma coisa.

Quais são seus próximos projetos e o que podemos esperar da Adriana num futuro próximo?
Eu quero ser atriz. Espero ser a primeira brasileira a receber o Oscar (risos) “Aqui vai pro Brasil! Yes!”. Essa é a minha meta!

Você tem mais de sete milhões de seguidores no Instagram. Você mesma posta ou alguém faz por você?
Diria que 80% eu posto, mas às vezes tenho ajuda do meu agente. Eu abracei com tudo as mídias sociais porque é algo que te dá controle da sua imagem. É ótimo porque posso fazer o que eu quero. Pelo menos, com 35 anos, não fiquei pra trás (risos).
E o tempo acabou 🙁

Matéria original aqui.

 

Adriana Lima Brasil é um site independente. Não temos nenhuma afiliação com a Adriana Lima e nem com seu gerenciamento. Se você possui direito sobre qualquer imagem aqui presente, entre em contato para que possamos retirar. A cópia de nosso conteúdo é altamente proibida.